O Congresso Ortomolecular vai movimentar a capital paulistana, nos dias 3, 4 e 5 de junho, reunindo palestrantes nacionais e internacionais, como a Dra. Edith Horibe, PhD pela Faculdade de Medicina da USP, expoente em Estética Médica e em Gestão de Idade, com a palestra “Saúde Quântica e Meditação”, das 16h30 às 17h, no Centro de Convenções do Shopping Frei Caneca.

Segundo os estudos desenvolvidos pela Dra. Edith Horibe “a física quântica surgiu como nova ciência não só para alcançarmos a longevidade saudável, mas principalmente para a nossa evolução, para o encontro do nosso SER, uma vez que a mente influencia cada célula do corpo”, explica a medica que considera que o envelhecimento é um processo fluído e cambiável, pois acredita que ninguém dispõe de mais poder sobre o próprio corpo do que as crenças da mente.
Segundo estudos desenvolvidos pela pesquisadora, os primeiros passos para a manutenção da saúde e longevidade começaram com as civilizações antigas, que cederam contribuições inestimáveis à humanidade. Desde então, o Homem possui três idades:

– Idade Cronológica: número de anos, segundo o calendário;

– Idade Biológica: a idade do corpo em termos de sinais críticos da vida e processos celulares, e

– Idade Psicológica: a idade que se sente que tem.

Atualmente, mediante a complexidade do assunto, a física quântica passa a ser uma ferramenta imprescindível de entendimento de cada indivíduo, que só assim consegue administrar com sabedoria a manutenção da saúde. Para tanto, a Dra. Edith Horibe elaborou uma abordagem diferenciada sobre o tema.

A Medicina Quântica é fundamental, pois segundo a Dra. Edith Horibe, “é preciso conectar a ciência à espiritualidade”, uma vez que para a Medicina Integral a maioria das doenças ocorre simultaneamente em mais de um dos cinco corpos de consciência: físico, vital, mental, supramental e espiritual. Isto ocorre porque a doença pode ter origem em um dos níveis e espalhar-se para outros.

A médica explica que a doença pode ser entendida como um desvio das leis naturais, um sinal que evidencia um desequilíbrio ecológico. Curar-se é reconectar-se ao TODO: à nossa própria essência individual e ao fluxo natural que nos envolve e unifica.

Dra Edith

Mas, como conseguirmos uma longevidade saudável? A Dra. Edith Horibe cita alguns exemplos:

1 – Ouça a sabedoria do seu corpo que se expressa através de sinais do conforto e desconforto.

2 – Viva no presente, pois é o único momento que você tem.

3 – Aproveite algum tempo para ficar em silêncio, para meditar, acalmar o diálogo interno.

Para a Dra. Edith Horibe, a pessoa escolhe se quer ser jovem ou velha e cita um dos maiores exemplos de longevidade com saúde, o arquiteto Oscar Niemeyer que até aos 104 anos estava extremamente produtivo.

A médica chama a atenção para uma pesquisa realizada nos Estados Unidos, em que a população mundial de idosos está crescendo cada vez mais, e os velhos em breve serão pela primeira vez mais numerosos que as crianças pequenas. O mundo terá 1,3 bilhão de idosos até 2040, ou 14% da população global estimada.

A Dra. Edith Horibe desenvolveu o Programa Gestão da Idade, onde mostra que é possível as pessoas chegarem a idades avançadas de forma saudável. O programa é baseado em 6 Pilares:

1 – Bem-Estar mental e espiritual, através de técnicas e orientações da física quântica e meditação;

2 – Otimização hormonal – modulação com hormônios bioidênticos;

3 – Suplementação nutricional;

4 – Alimentação Antienvelhecimento com alimentos funcionais;

5 – Exercícios físicos regulares;

6 – Tratamentos estéticos.

“Só tratar o problema na esfera física não é o suficiente para o bem estar e cura dos homens.” Se não houver uma religação do físico com a mente, o problema físico irá voltar”, alerta a médica, que traz a meditação como grande aliada da saúde quântica
Meditação combate os males que afligem o corpo, a alma e a mente

A Meditação, além de ser um hábito milenar, é cultivada em diversas religiões, e é comprovado cientificamente que reduz a ansiedade, torna a respiração equilibrada e profunda, além de melhorar a oxigenação e a frequência cardíaca.

Os cientistas descobriram vários tipos de ondas cerebrais, que são emitidas em diferentes estados de consciência: Beta, Alfa, Teta e Delta. As frequências dessas ondas são medidas em ciclos por segundo ou Hz (Hertz).

Meditar é estar no presente, aqui e agora, plenamente. Os benefícios da meditação se iniciam pelo repouso corporal, muito superior ao do sono. Uma pessoa dormindo consome mais oxigênio do que quando medita. Os batimentos cardíacos se reduzem durante a meditação e aumentam no cérebro as ondas alfa e teta, que são associadas ao relaxamento profundo.

Segundo a Dra. Edith Horibe, a prática da meditação contribui para manter a pessoa num estado de equilíbrio, que a impede de entrar em conflitos emocionais internos. “A prática regular da meditação pode ser considerada como um remédio natural, para combater os males que prejudicam o corpo e a mente”, explica.

A médica diz que é fundamental manter o pensamento jovem, pois ajuda a trazer mais alegria, saúde, bem-estar e abundância para uma vida mais plena, sem jamais se considerar uma pessoa limitada e que a meditação contribui para esse processo.

“A meditação é excelente até para ajudar as pessoas a prevenir o envelhecimento de maneira positiva, tornando o indivíduo mais jovem por dentro e por fora.”